Categorias: Longevidade

Saiba tudo sobre a vitamina D, os benefícios e os sintomas da deficiência

A vitamina D está presente em alimentos como iogurte, manteiga, ovos e peixes como sardinha e atum, mas a principal forma de fazer a reposição da vitamina é através do contato da luz do sol com a pele. O recomendado é que todas as pessoas fiquem expostas ao sol cerca de 20 minutos por dia, sem proteção solar, evitando os horários de maior intensidade do sol, que é entre 10h e 16h. 

A forma de obter vitamina D parece simples, mas os hábitos de vida das pessoas que vivem nas cidades, atualmente, envolve passar muitas horas dentro de um escritório por dia, saindo de casa quando o sol ainda não apareceu e voltando quando ele já está se pondo, ainda por cima, dentro de seus carros.

Outro fator que dificulta a absorção da vitamina é a utilização de filtro solar. A recomendação, então, é que se exponha ao sol durante 15 ou 20 minutos sem proteção e após esse tempo, seja feita a aplicação do protetor. A quantidade de vitamina absorvida é proporcional a quantidade de pele que fica exposta, sendo ideal a exposição, no mínimo, da pele dos braços e pernas.

Função da vitamina D

As vitaminas são nutrientes essenciais para o funcionamento das células do corpo humano, elas participam de milhares de reações químicas que garantem saúde para as pessoas. Já os hormônios são substâncias produzidas pelo corpo, especificamente por glândulas e neurônios, e são transportados pelo sangue até seu destino. A vitamina D, portanto, é um hormônio (hormônio esteroide) produzido nos seres humanos quando a radiação ultravioleta (UVB) entra em contato com as células da pele, depois é transportada até o rim.

A vitamina D auxilia na saúde óssea, na função muscular, na saúde do coração, no controle do peso, imunidade, e diminui o risco de diabetes, de doenças auto-imunes, de alguns tipos de câncer e outros. 

A substância é fundamental para a manutenção do metabolismo do cálcio e tem uma participação importante no funcionamento da tireóide, ajudando na secreção de insulina pelo pâncreas. Já no sistema imunológico, é responsável por potencializar as células Natural Killer (NK), que são responsáveis por proteger o corpo de invasores.

Consequência da falta de vitamina D

A falta de vitamina D torna o corpo mais fraco, um dos principais sintomas de que está na hora de se preocupar é a fadiga e o cansaço recorrentes, acompanhados, muitas vezes, de dor de cabeça. Ficar doente ou contrair infecções com frequência também pode ser um sinal de baixa produção de vitamina D, já que uma das principais funções dela é colaborar para o sistema imune.

Dores musculares frequentes, dor nos ossos ou nas costas, dificuldade de cicatrização e perda de cabelo também podem estar relacionados à baixa de vitamina D. Psicologicamente, ela também tem seus efeitos, sendo a falta da vitamina uma dos fatores para desenvolvimento de depressão. 

A seguir, veja algumas pessoas que estão mais propensas a ter uma baixa de vitamina D:

• Pessoas acima dos 60 anos;

• Gestantes e lactantes;

• Indivíduos com osteoporose;

• Portadores de doença renal crônica;

• Pessoas com dificuldade de absorção de nutrientes (doença inflamatória intestinal ou quem fez cirurgia bariátrica recentemente);

• Uso de medicações;

• Pacientes com câncer; diabetes, insuficiência cardíaca ou obesidade;

• Pessoas negras;

Se você faz parte de um desses públicos ou tem sintomas de mal estar com frequência, é necessário ficar de olho nos níveis de vitamina D rotineiramente, com acompanhamento de um médico de confiança. 

Como resolver a falta da vitamina D

O aumento do nível de vitamina D pode ser feito facilmente com uma alimentação regrada e especialmente realizando contato direto com a luz do sol com frequência. Uma dica para as pessoas que trabalham em locais fechados é fixar na rotina um horário para aproveitar alguns minutos no sol, como o horário do lanche, por exemplo. Quem vai caminhando para o trabalho em horários que o sol está presente, já pode garantir os níveis de vitamina D no corpo. 

Quando o contato com os raios UVB não acontece, há uma outra opção: a suplementação de vitamina D através de gotas ou cápsulas oleosas porque ela necessita de gordura para ser absorvida pelo corpo. Em casos mais graves é possível fazer a suplementação também através de injeções periódicas.

A suplementação de vitamina D é muito barata e eficaz, não há motivo para não realizar o tratamento, mas é importante contar com uma orientação médica, já que, como tudo na vida, o excesso da vitamina obtido por meio dos suplementos pode trazer riscos à saúde. Uma possibilidade, por exemplo, é a elevação da concentração de cálcio no sangue, podendo provocar a calcificação de tecidos, em especial do rim. 

Está com dúvida se o cansaço, a fadiga ou algum outro sintoma é sinal de falta de vitamina D? Para garantir uma atenção integral para a sua saúde, venha conhecer a clínica Longevidade Personalizada. Garanta qualidade de vida e atenção total para questões hormonais, de metabolismo, emagrecimento, entre outras questões que podem interferir na longevidade.

Dr. Victor Paviani

Posts recentes

Saiba como o anticoncepcional influencia no desejo feminino

Na década de 1960, a primeira pílula anticoncepcional chegou ao mercado e tornou possível uma…

1 ano atrás

Saiba como o anticoncepcional influencia no desejo feminino

Na década de 1960, a primeira pílula anticoncepcional chegou ao mercado e tornou possível uma…

1 ano atrás

Saiba como reconhecer a falta de nutrientes no seu corpo

Para evitar a falta de nutrientes no corpo, nada é mais importante que o conhecimento…

1 ano atrás

Coronavírus e imunidade: entenda o perigo e como prevenir

Se você está minimamente antenado nos noticiários nacionais e globais, com certeza já se preocupou…

1 ano atrás

Genética e doenças: saiba como descobrir e utilizar o mapeamento genético a seu favor

Apesar de a predisposição genética ser um fator chave para o desenvolvimento de algumas doenças,…

1 ano atrás

Entenda porque comer de 3 em 3 horas pode não ser uma boa ideia

O corpo humano é uma máquina muito inteligente e a fome é um recurso que…

1 ano atrás