Melatonina | O hormônio do sono

Você sabia que os problemas com sono podem estar relacionados a distúrbios hormonais? A melatonina é conhecida como hormônio da juventude e está intimamente relacionada ao funcionamento do sono. A partir dos 40 anos, normalmente, a produção dos hormônios começa a sofrer redução, razão pela qual, muitas vezes, é necessário fazer tratamento de reposição hormonal para continuar dormindo direito.

A melatonina está presente em diversos seres vivos. Nos seres humanos ela é produzida quando começa a anoitecer, preparando o corpo para o repouso. Além disso, auxilia na reparação das células, “limpando” a sujeira causada pelo estresse, poluição e outros elementos nocivos do dia a dia.

Alguns hábitos de vida podem prejudicar a produção deste hormônio, tão importante para o equilíbrio metabólico e bem estar do indivíduo. Pessoas que trabalham no período noturno; executivos que viajam para fora do país com frequência e se submetem a grandes diferenças de fuso-horário ou simplesmente quem costuma trocar “o dia pela noite”, podem acabar tendo disfunções na produção da melatonina.

Importância do sono no dia a dia 

O sono é o momento mais importante do dia de qualquer pessoa. Consideramos a hora de dormir sagrada por saber que é fundamental para manter as funções biológicas dos pacientes ativas, e isso interfere diretamente na prática das atividades no dia a dia das pessoas. 

Pesquisas apontam que, para a maioria das pessoas, é imprescindível dormir pelo menos 7 horas por noite e preferencialmente pegar no sono antes da meia noite. 

Desde cedo é importante incentivar as crianças a dormirem em ambientes escuros, sem incidência de luz, e evitar a utilização de TVs, celulares e tablets antes de dormir. Isso porque as luzes emitidas por todos esses equipamentos confundem o cérebro e interferem na produção orgânica da melatonina. 

A melatonina é produzida de forma natural pelo organismo em ambientes escuros, pois é no escuro que a substância é secretada pela glândula pineal, na parte central do cérebro. É devido a ligação da glândula pineal com a retina que a exposição prolongada às telas luminosas pode atrapalhar na produção do hormônio.

É importante saber que além de regular o sono, a melatonina possui a função de regeneração celular, anti-inflamatória e é um poderoso antioxidante natural. 

Indicações para a suplementação de melatonina

Preste atenção porque o seu corpo pode estar dando sinais de que a melatonina está em falta no seu organismo!

Especialmente após os 40 anos, o corpo humano começa a reduzir a produção hormonal. Nesse caso, quando indicado pelo especialista, é possível fazer suplementação através de um tratamento médico integrado. 

Veja quais são os casos em que geralmente se indica o tratamento hormonal com melatonina sintética:

  • visando diminuir a dificuldade de pegar no sono;
  • acabar com distúrbios de sono relacionados à idade;
  • amenizar efeitos de jet leg (viagens);
  • complementar a produção do hormônio em pessoas com cegueira.

Se você se identificou com algum desses pontos, tem se sentido cansado durante o dia ou falta de sono na hora de dormir, considere a ideia de procurar um médico e, se houver indicação, fazer reposição hormonal de melatonina para melhorar a sua disposição no dia a dia. 

Reposição hormonal de melatonina

O organismo é capaz de absorver a melatonina sintética da mesma forma que a produzida pelo corpo. Por isso é a opção mais indicada para pessoas que sofrem de algum distúrbio do sono. No entanto, o uso dessa substância sintética pode apresentar contraindicações para certos pacientes, citamos como exemplo as pessoas com histórico de infarto ou angina (dor no peito). 

O consumo da melatonina sintética não precisa ser contínuo, pode ocorrer apenas durante alguns dias para o indivíduo se adaptar a uma nova rotina de trabalho noturno, por exemplo. 

Além disso, vale ressaltar a importância de se fazer exames antes de começar qualquer tipo de tratamento, especialmente porque a quantidade de melatonina no organismo varia de acordo com muitos fatores. No inverno, por exemplo, a taxa de produção costuma ser mais alta do que no verão, uma vez que as noites (período em que o hormônio é produzido) são mais longas. 

Em alguns casos de distúrbio do sono a melatonina sintética pode não fazer nenhum efeito, como em pessoas com insônia grave. 

Diante de todos esses motivos ressalta-se a importância da indicação e acompanhamento médicos para o tratamento de reposição hormonal.

Se você possui dificuldades frequentes para dormir ou costuma trocar o dia pela noite, é sinal de que está na hora de avaliar sua taxa hormonal de melatonina. Independente da sua idade, o ideal é procurar um especialista para analisar seu quadro clínico a avaliar se você tem indicação de terapia de reposição hormonal.

Para uma análise completa do seu metabolismo e de suas taxas hormonais, conte conosco. Aqui na Clínica Longevidade Personalizada faremos uma avaliação completa da sua saúde.

Dr. Victor Paviani

Compartilhe
Publicado por
Dr. Victor Paviani

Posts recentes

Saiba como o anticoncepcional influencia no desejo feminino

Na década de 1960, a primeira pílula anticoncepcional chegou ao mercado e tornou possível uma…

3 anos atrás

Saiba como o anticoncepcional influencia no desejo feminino

Na década de 1960, a primeira pílula anticoncepcional chegou ao mercado e tornou possível uma…

3 anos atrás

Saiba como reconhecer a falta de nutrientes no seu corpo

Para evitar a falta de nutrientes no corpo, nada é mais importante que o conhecimento…

3 anos atrás

Coronavírus e imunidade: entenda o perigo e como prevenir

Se você está minimamente antenado nos noticiários nacionais e globais, com certeza já se preocupou…

3 anos atrás

Genética e doenças: saiba como descobrir e utilizar o mapeamento genético a seu favor

Apesar de a predisposição genética ser um fator chave para o desenvolvimento de algumas doenças,…

3 anos atrás

Entenda porque comer de 3 em 3 horas pode não ser uma boa ideia

O corpo humano é uma máquina muito inteligente e a fome é um recurso que…

3 anos atrás